Capital de giro para MEIs e autônomos, saiba o que fazer quando não tem e quando tem

Tempo de leitura: 3 minutos

Capital de giro no Brasil custa muito caro! Virou o “petróleo” nacional. Se você solicita aos bancos, os juros cobrados em muitos deles, irão azedar os seus lucros.

O empreendedor brasileiro pode contar com poucas opções justas de serviços financeiros bancários, e para não cair na inadimplência e serasa, existem técnicas de gestão que podem te ajudar.

O que fazer quando está sem capital de giro?

Sem capital de giro

Trabalhar sem capital de giro requer mais habilidade e atenção a gestão, do que trabalhar com capital próprio.

É aí que separamos o HOMEM do MENINO.

A solução passa por algumas ações:

1. As receitas precisam ser maiores que a despesas

Parece óbvio, mas tem muitos negócios que não estão no azul e precisam entrar no equilíbrio urgente!

Ou aumenta-se as vendas ou corta-se na carne os custos.

O que não dá é fechar no vermelho por tempo indeterminado!

2. Se você compra à vista e vende à prazo, precisa convencer o seu fornecedor a ser seu banco.

Já que você não pode contar com os bancos, pelo menos os fornecedores tem mais interesse em vender. Procure ser “ponta firme”, conquiste a confiança dos seus fornecedores e com isso consiga o “crédito” , sem precisar pagar juros abusivos.

Se o seu fornecedor é linha dura e não flexibiliza, então você procure algum que seja flexível. (Viva a livre iniciativa!)

3. Monte seu próprio capital de giro aos poucos:

Ter uma formação bruta de capital é algo que qualquer negócio deve fazer!

Não tenha pressa de colocar dinheiro no bolso, antes de formar um sólido capital de giro, que dê sustentação ao seu negócio e que garanta situações de turbulência.

Faça uma “poupança” própria, pare de “vender o almoço para comer na janta”.

4. Observe as datas das despesas e receitas:

É comum no Brasil, infelizmente, as empresas que atrasam suas contas com o fornecedor, usando-o como banco, para mover seu fluxo de caixa.

Trabalhar sem capital de giro é uma dificuldade imensa para cumprir os seus compromissos na data combinada.

Não ter saldo suficiente para pagar suas despesas em determinado dia é comum e pode acontecer. Existem técnicas que podem eliminar isso no seu fluxo de caixa.

Não se engane, os mecanismos de crédito sabem se você paga suas contas em dia ou não.

Cuidados que você deve ter quando TEM capital de giro:

Precisa estar claro para você, quando o capital deve ser aplicado no negócio e quando ele volta ao seu estoque de capital.

A gestão dele deve ser como se ele fosse uma conta, com entradas e saídas e deve ser estipulado um volume de capital mínimo, e deve se procurar manter esse nível.

Sem uma visão mensal do seu capital de giro , você vai “torrá-lo” e não vai entender sequer para onde ele foi. Para isso, sugiro no mínimo uma planilha para gestão do seu fluxo de caixa, pois fazer no papel e caneta não rola!

Vou deixar aqui um modelo de planilha para você alimentar o saldo e manter o seu capital de giro dentro de um ambiente controlado.


Capital de giro para MEIs e autônomos, saiba o que fazer quando não tem e quando tem
5 (100%) 2 voto[s]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *